Fernanda Gomes

De nuvem
Revisão de 20h35min de 20 de janeiro de 2014 por Cc+ (Discussão | contribs)

Ir para: navegação, pesquisa

http://www.infernanda.art.br/

MINHA PROPOSTA PARA A NUVEM

Minha proposta consiste em passar por processos de imersão, criação, intervenção e performance nas paisagens da região onde está a residência, gerando pequenos acontecimentos poéticos e coloridos que serão registrados e compartilhados com os outros residentes.

As intervenções e performances terão um caráter efêmero e vão explorar os micro e macro universos da região, adicionando cores e gestos aos movimentos e composições naturais. Em uma etapa anterior à residência, passarei por um processo de pesquisa e compra de materiais coloridos que serão utilizados nas intervenções e performances: tecidos, fitas, papéis, botões e objetos que poderão entrar em composição com elementos da natureza.

Pretendo utilizar os métodos desenvolvidos pelo artista finlandês Eero Tapio Vuori, que implicam no desenvolvimento de trajetos sensoriais, dentro do conceito de “Experimance”, que implica na fusão entre a experiência e a performance. Os outros participantes da residência serão convocados a percorrer estes trajetos, revivendo as experiências e sensações que eu mesma passei durante o processo de imersão.

Trago como inspiração o vídeo “Quarta feira de Cinzas”, de Cao Guimarães e Rivane Neuenschwander. O vídeo revela um pequeno universo poético: formigas carregando confetes coloridos.

RN Quarta-feira still 03.jpg

DE ONDE VEM O MEU INTERESSE EM PARTICIPAR DA RESIDÊNCIA

Nos meus últimos trabalhos – “Horizontes Invisíveis”, “Todo mundo sabe dançar” e “Cores Vivas Para Tempos Mortos” procurei estimular a experimentação e o hibridismo entre a performance, a intervenção, o documentário e a instalação interativa em espaços urbanos. Fui percebendo uma vontade crescente em explorar mais o aspecto performático em minhas propostas. A residência de verão da Nuvem vai ao encontro dessa vontade e de uma busca por processos de experimentações subjetivas, assim como de uma vontade de entrar em estados de imersão em paisagens naturais e disparar processos de criações. As intervenções e performances serão registradas em foto e vídeo. A ideia é tanto estabelecer parcerias de criação, produção e registro com os outros residentes, quanto compartilhar este material durante os dias de residência.