Rizomática e Semillas

De nuvem
Ir para: navegação, pesquisa

Aylen - partindo de Faircoop. Não há forma de geral uma ação global sem uma entrada local. São milhões de epssoas fazendo coisas pela revolução. Estamos todos separados. Sem uma real união resulta que movimentos importantes caiem, porque ficam sem apoisos, sem sustentação. Esse é um chamado à revolução integral. Como conceito, a revolução é uma transformação radical das estruturas de valores fundamentais. É, portanto, uma mudança das estruturas que não servem. Integral porque contém todos os elementos que deve ter para ser completa. Um processo de signifcação histórica para a construção de uma nova teipo de gestão. Oposição a estruturas negativas. Melhora e recuperação da qualidade. Iimplica em nova forma de estruturas organizativas, para que haja um salto prático. Decisão e equidade considerando necessidades vitais.

Assim, a proposta começa regional, em escala pequena. Ferramentas e instrumentos do Mercosul. É necessário que haja movimentos planetários. Temos que garantir que funcoine em qualquer lugar do mundo, para o acesso aos benefícios sejam aplamente acessíveis.

COmeçando com um mínimo de três, já é possível começar. A cooperativa reúne ferramentas sob um único interesse: de que haja o poder de realização independente da localização, ou de fronteias. Somos uma rede real e planetária, mas não estamos funcionando como tal. Aí está o problema. Os propósitos comum de cada grupo recaem nesta limitação.

Há diferentes formas de intercâmnio. Não é somente uma rede de produtores. É um estrutura integral que fomenta o que é humano. Reúne associadios e não somente indivíduos. O desenvovimento de uma pessoa é também o desenvolvimento de todos. Não se trata somente de satisfação de necessidades básicas comuns. mas também a otimização dos métodos de produção e distribuição. Que se empodere as capacidades natas de cada um. Harmonia com o entorno sensível. Define-se um marco regulador que é plenamente adptável, que protege as pessoas do lucro e dos enganos mercantilistas, permitindo um âmbito virtuoso. Saúde e sensação de autonomia. Auotonomia, autorregulação e autossuficiência, de acordo com as medidas de necessidade, possivelmente caso a caso.

O recurso da moeda social, há outros meios de intercâmbio. A economia da dávida, o escambo e outros métodos de valoração apontam também para o futuro. O que se dá será retibuído naturalmente, no tempo possível. A sinergia colaborativa gerada e o crescimento saudável resumem este modelo. Assim é a FairCoop.

Libre Coop oferece uma sólida estrutura jurídica e financeira e também uma oficina para realização integral.

Como se define o queé local? Qual é o limite mínimo? A limitação mínimadepende da escala. Com pouco gente (três pessoas). Lirca comenta oquestionário que foi lançado sobre a cooperativa integral. Asdiferentes formas de participar são assembleias gerais, convenções,internet e presencialmente. A primeira forma departicipar é presencialmente, através da assembléia, que éconvocada para identificação de interesses. É uma forma de fazerque a democracia volta para “a gente”. O voto não representa aninguém, um referencial sobre crises de representação. A mudança de léxicoé algo importante, sempre a considerar. Um produto não é umproduto, é um “brote”, um broto. A moeda social é a “semilla”,sementes. E nós somos jardineiros. Não é um produto, não égrana. É energia colocada num “produto”, para que se possabrindas a vocÊs. Ou serviços (tempo, amor, dedicação). Fomentando ademocracia. A segunda forma depariticipar: a cooperativa se chama Rizoma. Outra forma departicipação, se você precisa de um CNPJ para poder faturar, nemtodos precisam pagar… Todo mundo trabalha para si mesmo. Todospagam os impostos, via empresa ou então como micro-empreendedorindividual. Na cooperativa, há a possibilidade de utilizar somenteum corpo financeiro-institucional, reduzindo cargas de impostos. Queas pessoas deixem de trabalhar para o sistema, e passem a se ocuparcomo cooperados. Todos os jardineiros tem benefícios especiaisdentro da rede (descontos, gratuidades e outros vários tipos debenefícios). Isso lembra um pouco o paradigma do Michael Bawens, poronde ele define uma cartografia econômica das práticas peer-to-peeratualmente, numa análise de conjuntura interessantes. Outras refsdepois.

Como usuário, ele éum beneficiário. Ele trabalha para o “sistema” e tem grana. Mashoje ele só tem grana, não pode sair do “sistema” agora. Elepode comprar “sementes” e participar num outro nível na rede.Identificar a possibilidade de equilíbrio. Estamos todos dentro do“poço”. Precisa-se fazer um escada para sair do poço. Tudo queé feito dentro da cooperativa que não coadune com os princípiosbásicos, tudo bem.

Alguém tem algo,alguém precisa de algo. Oferta e Procura. Lista de necessidades, para ser atualizada semanalmente, por exemplo,com um grupo local. Que se cubra a lista de necessidade com doações,trocas, presentes (dádiva), quanto mais abundante, melhor. Quantosjardineiros, em Córdoba. Rizoma é um nó na rede, que compartilhaprincípios da FairCoop. Não vamos mudar a cultura dos lugares.Ajuda-se a empoderar a cultura do lugar. Há que se respeitas aideologia de cada região.

A coopertivaintegral é uma forma legal e constituída. Na Catalunha, é umacooperativa mista de consumidore e serviços, para que se possa fazerintercâmbios econômicos. Aylen abre o sitehttps://www.integralCES.netHá variações legais de país para país.

Não à morte, nemviolência, nem guerra, nem empresas Apoia-se àsassembleias e à horizaontalidade. Base primordial do respeitohumano, animal e natural. Não à eliminação de espécies.Privilégios jurídicos tem que ser identificados. Exemplo é o casoda CIC, Catalunha. Em torno de 5 mil pessoas, lá na Espanha.

IntegralCES(Integral Community Exchange Systems) é a plataforma de intercâmbiodas moedas. Aylen mostra um pouco da plataforma, selecionando entreos países disponíveis a Argentia, e depois a região de Córdoba. Étrazido o caso de um banco falido, recuperado e ocupado na Grécia.TODOS OS BANCOS TRANSPARENTES. Uma das efetividades da blockchain.Ela mostram os “brotes” que foram publicados. Os participantesfazem cáculos com base no que está na tela, tentando pensar valoresunitários de uma semente em várias moedas. 15. 16. 17. Preçosnegociáveis, isso é sempre bom. Quem tem dinheiro pra fazer compramensal, que faça mensal. Quem quer um consumo numa métrica diária,tudo bem. Tem regras que mudam de acordo com a realidade financeirade cada caso. Há sempre uma porcentagem que vai para um fundo, atítulo de colaboração, que pode ser uma porcentagem protocoladapor adesão. Cada um avalia quanto quer colocar de colaboração parao fundo. Contra a energia sem causa, sem objetivo. COGOLLOS. Pode-se começar a usar a plataforma com um saldo negativo.


Nesse momento, Lirca liga para o Enric pelo Skype, a onexão não está muito boa. Enric atenda à chamada... Segue então uma exposição mais detalhada sobre a FairCoop e, então, uma série de perguntas técnicas, práticas, teóricas. Enric responde a todas às perguntas. Na gravação, depois, podemos talvez transcrever tudo, depois, quando tivermos os arquivos. Um breve intervalo para o café e então seguimos para uma conclusão da tarde com Aylen, por onde ela traz detalhes da última assembleia do Rizoma, da qual copiamos o seguinte texto (link para o pad aqui a lado).

Orden del día de la 3er Asamblea General de Rizoma (24/11/2016)

1. Metodología de la toma de decisiones 2. tipos de socio 3. formularios de inscripción 4. cuotas de contribución comunitaria 5. definir valor hora: igualitario para toda actividad y circunstancia o variable 6. Vías de autofinanciamiento de Rizoma, tanto en semillas como en pesos.

Se dio comienzo a la Asamblea a las 18:00 hs estando 10 miembros presentes. Se debatieron los temas de la Orden del Día hasta conseguir un claro consenso en cada punto tratado, extendiéndose la Asamblea hasta las 23:00 hs, tiempo en el que se también presentaron nuevos miembros y se comentarios varios temas por fuera de la Orden del día, como por ejemplo, la posibilidad de la conformación de un nodo en Sierras Chicas.

El resultado de los debates fue el siguiente:

1.1- Se propone Loomio como espacio de Asamblea permanente.

  Se establecerán plazos para la toma de determinadas decisiones a criterio del/los propulsor/es de la propuesta.
  Lo debatido en loomio se elevará a la Asamblea General o a la de la Comisión correspondiente.

1.2- La CC deberá elevar la Orden del día con una antelación no menor a 48 hs previas a la Asamblea General en un pad abierto a los socios para proponer temas a tratar, publicado en el grupo Rizoma Asambleas Generales en telegram.

1.3- La CC ponderará el orden de prioridades de los temas a tratar en la Asamblea. Ante la insistencia de cualquier socio en priorizar algún tema por sobre lo propuesto, la Asamblea decidirá por mayoría absoluta su curso (50% +1).

1.4- La toma de decisiones en Asamblea se efectuará a través del consenso entre los socios presentes (se prevé tener un canal virtual para presencia on-line). No logrado el consenso, se recurrirá a la votación por mayoría agravada de 2/3 de los socios presentes.

  Para cuestiones complejas o altamente trascendentes se requerirá el consenso de todos los socios. De no lograrse se recurrirá a votación agravada de 2/3 de la totalidad de socios.

1.5- En cada Asamlea habrán un facilitador y un notario voluntarios que se propondrán antes de celebrar la misma. De no surgir espontáneamente un voluntario, la CC sugerirá un candidato entre los presentes.

 facilitador: tendrá como rol enunciar la Orden del día; moderar las intervenciones y los tiempos de cada tema a tratar; facilitar la palabra; contar los votos (dado el caso).
 notario: tendrá como rol registrar las resoluciones tomadas sobre cada tema tratado; registrar las propuestas de los miembros; labrar el Acta de la Asamblea y socializarla en Telegram y en la web de rizoma, en los grupos correspondientes.
 

P 1.6- La asamblea se desarrolará con un mínimo de 1/4 de los socios activos. En caso de no llegar al quòrum, se emplazará a los que no asistieron para que en el término de 7 dìas hagan su intervención. Pasados los 7 días, lo dispuesto en la asamblea tomará fuerza de resolución.


  aprobado por consenso

2. propuestas:

       1. usuarix: se sirve del cuit y el paraguas juridico-legal de rizoma
       2. socix de compras comunitarias o colectivas
       3. jardinerx pasivx: solo consume en la red
       4. jardinero activo: prosumidor


aprobadas por consenso


3. http://board.net/p/boceto_de_formulario_de_inscripcion_como_socix tema a desarrollar a corto plazo.


4. propuestas:

    4.1 para usuarix: $100 mensual (mes aniversario) hasta un tope determinado por la C Finanzas en el caso concreto.
                                               
    4.2 para jardinerxs pasivxs: compra mínima de 20 semillas mensual o 6 hs de trabajo comunitario mensual o sus posibles combinaciones. En caso de optar por la       contribución en hs se le acreditarán 20 semillas.
                                                                                                  
   4.3 para jardinerxs activxs:   4.3.1 Por única vez una compra de 20 semillas + diez porciento de lo percibido por la actividad económica.
       
       aprobadas por consenso
       
       

4.4 socio de compra comunitaria: a definir para la próxima Asamblea


5. propuestas:

   5.1 valor relativo = sujeto a la voluntad de las partes(+1)
   5.2 valor discriminado = sólo para fines referenciales en caso de no llegarse a un mutuo acuerdo entre las partes en el valor relativo(+1)
   5.3 valor base = 9 semillas/hora - aprendiz = 4,5 semillas/hora mientras dura la capacitación(+1)

aprobadas por consenso

6. Éste punto quedó para seguir siendo elaborado, habiendo quedado registradas las siguientes propuestas:

6.1 cuotas 6.2 venta de semillas 6.3 venta de productos colectivos 6.4 donaciones