Kadija de Paula

De nuvem
Ir para: navegação, pesquisa

a proposta

Dar continuidade ao projeto de documentação e a distribuição de frases Regalos de la Noche: Una transmission directa de los mejores momentos de la calle para los que se quedaron en casa. [1]

Essas frases ditas por amigos, escutadas nas ruas ao azar, em ditos populares e pensamentos pessoais, que normalmente surgem a noite, nas ruas, nos bares e em outros contextos sociais, até então tem sido reapresentadas e recontextualizadas em lambe-lambes, fanzines e outras mídias impressas escolhidas a partir da estética de comunicação visual local e da disponibilidade de tecnologias de impressão do lugar.

A inteção da autoresidencia de verão 2013 aa Nuvem era de pensar em outras formas de percepção de ideias e novas poéticas e meios de transmissão, mas a experiencia nunca é como a proposta, o caminho nunca é como planejado. As referencias dão contexto ao espaço e a verdadeira auto-residencia é habitar-se. Viver como a Dora no mato. Relacionar-se com os que estão ao alcance do braço, porque o grande regalo é:

Compartilhar o que se tem e multiplicar o que se sabe

o plano

Plano.jpg 300px 300px

o caminho

Onibus cheio

"siga aquela nuvem” disse. 
cantou pneu. Virou a direita
subiu, subiu, subiu... 
estrada de terra
subiu, subiu, atoulou.

O motorista

Tirou, dobrou e colocou sua gravata dentro da mochila do flamengo - aquela em cima do motor. 
Arregaçou as mangas que já eram curtas e desatolou um ônibus. Não acreditaram que ele podia. 
Quando pode, fizeram de conta que não fez. Voltou, abriu a mochila, passou a gravata em volta do colarinho 
da camisa azul de mangas curtas e continuou subindo em direção as nuvens.

A estradinha

Estradinha de terra com mala de rodinhas. 
Tec, tec, tec... em direção a Babel. 
Chove, nada como o prazer é caminhar só em direção ao desconhecido.

A trilha

A estradinha leva a uma trilha. A trilha dos formigueiros. A trilha sobe até chegar numa outra trilha. 
A trilha de lama e barranco. No final da trilha tem duas arvores. 
Quem passa por dentro do portal encontra: um paraíso de águas gélidas, borboletas amarelas, arvores protetoras e seios nus.

as referencias

para informar o coração

The ethical slut: a practical guide to polyamory, open relationships, and other adventures. - 2nd ed., updated & expanded / Dossie Easton and Janet W. Hardy (Celestial Arts, 2009).


para informar o corpo

Manual Introductorio a la Ginecologia Natural (Ediciones de La Picadora de Papel, Chile 2009).[2]

Multitudes Queer: Notas para uma política de los "anormales" por Beatriz Preciado, traducción al castellano por El Bollo Loco


para informar a mente

Cartografia Sentimental: Transformações contemporâneas do Desejo. Suely Rolnik (Editora da UFRGS, 2007).

o espaço

night and day nas nuvens

420px 385px

as oficinas

na nuvem a gente aprende a fazer solda, microfone, radio, mano-maquina e outras utilidades publicas e manuais

Soldando.JPG + 300px = 170px

Oficina de Radio[[3]] Oficina de solda e microfone Nuvem

la Mano

De artefato a ferramenta

175px 300px

La Mano Maquina agora de grava audio biauricular stereo e esta pensando no seu próprio programa de rádio.

los Regalos

receita para transmissor de musgo

Ingredientes:

1 lata de cerveja 1 xícara de açúcar 3 xícaras de musgo

Você vai precisar:

1 liquidificador 1 pincel grosso (brocha)

Bata tudo no liquidificador. Aplique o pântano shake sobre superfície com sombria e úmida. Utilize um pincel para criar a imagem desejada. Sobre a superfície molhada pelo pincel, cole uns musguinhos, secos e molhados. Cruze os dedos. Borrife água dia sim dia não. Em 3 semanas você estará transmitindo ondas musgosas para outros continentes.


Nota: Imagens do trabalho feito durante a residencia serão disponibilizadas em breve.

a continuação

uma marchinha de carnaval

"a aranha da Louise de Bourgeois
ta pegando fogo (x3)…"

a vontade de continuar o que se começou,

e obrigação de colocar mais documentação do que foi produzido nessa wiki o mais rápido possível.

se você acha a produção confusa é porque a experiencia é clara: aqui nois veve!

o mato

Dora

Dora, sonhadora, adora 
ah Dora, sonha Dora, anima Dora 
adoradora, constrangedora, acendedora 
entretenedora, entre tenedora, crave 
grave na gravadora, a grávida adora 
ah Dora, abridora de caminhos, canais, latas e compotas... 
A Dora guia, adora o mato. Desbravadora, 
no mato, a Dora é macho.

o cajado

Há de se escrever sobre o cajado. Cajado achado. Cajado com cara de fauno. Cajado quebrado. Cajado que a Dora usa no mato.