E-COMPOSTOR

De nuvem
Ir para: navegação, pesquisa


projecto extra: monitor compostor

Draft-monitor-compostor.png

Esta proposta interdisciplinar nasceu aqui na Nuvem onde o tema da compostagem foi muito lembrado!

Pode fazer parte do kit de circuitos rurais, adicionar mais uma função à placa do Refarm e ajudar as pesquisas de compostagem do Joaquim : )

A monitoração do composto se propõe a acompanhar a temperatura interna da composteira para acompanhar sua eficiência e a faixa de temperatura que está trabalhando internamente. A partir daí, podemos acompanhar cientificamente o processo de compostagem

Do Processo de Compostagem...

A partir de 2 livros trazidos pelo Joaquim, foi possível fazer alguns estudos analógicos sobre a compostagem, com livros que existem há décadas e passam mais confiança que a wikipédia : ) Compost this book! Livro sobre compostagem da ONU

Outra fonte bacana é o http://humanurehandbook.com/foreign.html

Faixa boa de trabalho: 50 a 70 graus Celsius Faixa ideal: de 60 a 70 C

Abaixo de 60 graus, alguns óvos de patógenos ainda sobrevivem. Acima de 70 graus as bactérias termofílicas não atuam bem na compostagem e perdem eficiência . bactérias termofílicas (


A primeira idéia que pensamos foi em um circuito simples como o do esboço acima, que acenda determinados LED's a partir da faixa de temperatura do composto, algo como 3 níveis: baixo, ideal e alto.

A monitoração da humidade também pode ajudar na pesquisa, pois, é um aspecto importante no processo de compostagem. Porém, gostaríamos de fazer uma solução simples e barata, que possa ser replicada globalmente, assim como a torneira : )

Para monitorar a temperatura do composto, estamos trabalhando em 2 soluções: - Circuito barato de termômetro usando um termistor, lm358, diodos e os LED's. Referências: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-11172005000300011

http://www.te1.com.br/2010/11/led/#axzz2f4kZzcpR

- Arduino + LM35 guardando as informações recolhidas na memória EEPROM do Arduino para análise posterior.


Sensor de temperatura LM35 na ponta de um bambu para entrar na composteira, ligado ao arduino alimentado por uma bateria 9V.

Compost1.jpg


Recebendo os dados no computador para análise

Compost2.jpg


Quadro de temperaturas do interior da composteira e os seus respectivos horários entre os dias 15 e 16 de Setembro, que fez um belo dia de sol

Quadro temp compost.jpg


::: acompanhamento da pesquisa para decupar na documentação  :::


A Izabel trouxe o termistor exato que tava precisando, q massa! Comecei a fazer uns testes com o circuito, tá funcionando mas ainda preciso alterar umas coisas para que a faixa de temperatura a ser trabalhada seja diferente da do exemplo desse PDF http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-11172005000300011

Vou pedir ajuda aos matemáticos e físicos de plantão para conseguir resolver essa parada, tá foda... O qu queremos é alterar o ponto de inflexão da sigmóide, parece um bicho de 7 cabeças pelo nome! Mas acho que vai rolar. Bruno passou um ótimo exemplo para resolver as questões dos Leds a partir da voltagem medida pelo termistor.

De noitinha já tarde, eu e a tainá inventamos de fazer um desenho para imprimir na placa do Grid-tie inverter. Ficamos focados e fomos até o fim, o desenho ficou bem lindo!


De manhã, resgatamos os bambus da captura de nutrientes e deu certo, altos fungos coloridos  : ) Aí fizemos uma calda de biofertilizante que tá descansando na sombra até o dia de ir embora.

A tarde, fiquei montando um esquema de monitoração da composteira com arduino + lm35 (sensor de temperatura), que vai ser uma boa ferramenta de estudo para os próximos dias.

A parte de leitura do sensor é moleza, a pesquisa boa foi a de como guardar os dados dessa leitura na memória EEPROM para deixar o arduino monitorando com uma bateria 9V e depois conferir os dados, o que deu super certo.

Coloquei o arduino para fazer uma medição com o sensor a cada 15 minutos. Ligei o arduino Às 19h30 (primeira medição fora da composteira) e às 20h o sensor entrou na composteira.

pesquisa: http://labdegaragem.com/profiles/blogs/tutorial-como-utilizar-o-sensor-de-temperatura-ds18b20-prova-de http://ricardo-sequeira.com/arduino-lm35/ http://andredrobotics.wordpress.com/tutoriais/arduino-lm35-sensor-de-temperatura/ http://labdegaragem.com/profiles/blogs/tutorial-usando-a-eeprom-do-arduino-para-armazenar-dados-de-forma

Amanhã no fim do dia vou tirar ele de lá e analisar as mediçõe, assim sabereos a faixa de temperatura medida no interior da composteira ao longo de 1 dia e isso vai ajudar no circuito do termistor para decidir a faixa de temperatura a ser trabalhada.


Testes a tarde com o termistor

Recolhemos o experimento de monitoração do arduino que deu super certo. A composteira apresentou uma média de temperatura entre 50 e 60 graus com pico em 75! uau, quente mesmo! A escrita na memória eeprom funcionou super bem e se mostrou confiável. Porém, fui medir a bateria 9V que estava com apenas 6,5V, e quando coloquei ontem, estava quase cheia. Ou seja, o circuito consumiu bastante.

Estou nesse momento pesquisando formas de economizar energia da bateria nesses links::: http://hwstartup.wordpress.com/2013/03/11/how-to-run-an-arduino-on-a-9v-battery-for-weeks-or-months/

http://hwstartup.wordpress.com/2013/04/15/how-to-run-an-arduino-clone-on-aa-batteries-for-over-a-year-part-2/

O sensor do termostato funciona, mas é um tanto sensível e sua calibragem não é muito precisa. Ainda precisa resolver o problema da faixa de temperatura.

Então, acho que vou documentar até esse ponto a pesquisa com o termistor e me concentrar no arduino, que faz uma monitoração didática, guarda os resultados e pode ser maiis fácil de montar para um iniciante do que o outro.